Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 27 de novembro de 2016

1o. Domingo Tempo de Advento - 27 Novembro 2016

Leitura do Livro do profeta Isaías (Is 2,1-5)
1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém. 2Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor. 4Ele há de julgar as nações e argüir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices; não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.

Salmo 121)
Que alegria, quando me disseram:
“Vamos à casa do Senhor!”
Que alegria, quando ouvi que me disseram:
“Vamos à casa do Senhor!”
E agora nossos pés já se detêm,
Jerusalém, em tuas portas.
Para lá sobem as tribos de Israel,
as tribos do Senhor.
Para louvar, segundo a lei de Israel,
o nome do Senhor.
A sede da justiça lá está
e o trono de Davi.

Rogai que viva em paz Jerusalém,
e em segurança os que te amam!
Que a paz habite dentro de teus muros,
tranqüilidade em teus palácios!
Por amor a meus irmãos e meus amigos,
peço: “A paz esteja em ti!”
Pelo amor que tenho à casa do Senhor,
eu te desejo todo bem!

Leitura da Epístola de São Paulo aos Romanos (Rm 13,11-14a)
Irmãos: 11Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. 12A noite já vai adiantada, o dia vem chegando; despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz.13Procedamos honestamente, como em pleno dia; nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. 14Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo.

Aleluia, aleluia, aleluia! (Sl 84,8)
Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade
E a vossa salvação nos concedei!

Evangelho - São Mateus (Mt 24,37-44)
Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem. 40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. 42Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. 43Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. 44Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”.

1. Primeiro Domingo do Advento 
inicia-se um novo Ano Litúrgico, aquele arco de tempo no qual a Igreja celebra e torna presente na Liturgia todo o mistério de Cristo, da Encarnação à sua Vinda gloriosa. >> O centro do Ano é o Domingo, dia em que os cristãos celebram a Ressurreição do Senhor. Durante o ano, em dias estabelecidos, celebra-se também a vitória de Cristo na Bem-aventurada Virgem Maria e nos santos que foram conformados a Cristo nesta vida e já estão com ele na glória.

Eis os tempos do Ano Litúrgico: Advento (preparação para o Natal), Natal (celebração da manifestação do Senhor na nossa humanidade), Quaresma (preparação para a Páscoa), Páscoa (celebração anual e solene da paixão, morte e ressurreição do Senhor), Tempo Comum (período ordinário no qual se celebra dia após dia a presença viva do senhor em nosso meio).

2. A palavra “advento” 
Significa “vinda”, “chegada”. O Advento é composto por quatro semanas nas quais a Igreja prepara a celebração da Vinda do Senhor.

As duas primeiras semanas se concentram naquela Vinda no final dos tempos, já pregustada na Liturgia. A partir do dia 17 de dezembro, a atenção detém-se na Vinda do Senhor na nossa humana natureza, no mistério do Natal.

«Eis a voz do meu Amado! Ele vem correndo pelos montes... Meu Amado é meu e eu sou dele!» Estas palavras da esposa do Cântico dos Cânticos exprimem o sentimento da Igreja: É o Filho eterno que vem, desposando nossa humanidade no mistério da Encarnação. «Porque Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho único» (Jo 3,16) para ser o Esposo da humanidade, o Salvador do mundo.

«Muitas vezes e de modos diversos falou Deus, outrora, aos Pais pelos profetas; agora, nestes dias que são os últimos, falou-nos por meio do seu Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e pelo qual fez os séculos» (1,1-2). Deus já não nos manda um mensageiro, um intermediário, um presente... Ele vem pessoalmente no seu Filho, vem ele mesmo ser o Emanuel, o Deus-conosco! Por isso o homem pode ter a certeza que não mais está só, não mais pode se sentir desamparado, esquecido, perdido... apesar de tanta dor e sofrimento ainda existentes no nosso mundo!

3. Os sentimentos de Alegria

Os sentimento que nos devem orientar nas quatro semanas do Advento são: A vigilância na fé, na oração, na busca de reconhecer o Cristo que vem nos íntimos apelos no nosso coração. A conversão, procurando abrir-nos de verdade ao Senhor e consertar nossos caminhos, andando nas estradas do Senhor, para seguir a Jesus rumo ao Reino do Pai. O testemunho da alegria que Jesus nos traz, através de uma fé firme e convicta, de uma caridade paciente e carinhosa, de uma esperança viva, firmada na total confiança na fidelidade de Deus.

A pobreza interior, de um coração disponível para Deus, como Maria, José, João Batista, Zacarias, Isabel. A alegria, na feliz expectativa do Cristo que vem e na invencível certeza de que ele não falhará. Mais que o vigia esperando pela aurora, a Igreja espera o seu Senhor.

4. Recomendações da Santa Igreja para o Tempo do Advento 

A Igreja recomenda a leitura e meditação do Livro do Profeta Isaías.

5. Liturgia do Advento 

Tem-se os seguinte sinais: A cor roxa, recordando a sobriedade de quem vigia e espera ansioso; As flores na Igreja são usadas com moderação, também como sinal de expectativa; Não se canta o «Glória» na Missa, na expectativa feliz de cantá-lo na Noite Santa do Natal do Senhor.

6. Salvação para o Povos

O profeta Isaias anuncia que a salvação virá de Israel, simbolizado aqui pelo Monte do Templo, Casa do Senhor. Identifique na leitura os seguintes elementos: Esta salvação inaugurará os últimos tempos (= tempos definitivos do cumprimento da salvação) Será para todos os povos. Trará a paz para toda a humanidade. Para acolhê-la é preciso converter-se, deixar-se guiar pela luz do Senhor.

Agora, esteja atento: o Monte Sião, Jerusalém, o Templo são imagens e profecias da Igreja, a da terra e a do céu (uma só Igreja em dois estágios diferentes). Assim, a profecia de Isaías se cumpriu e está se cumprindo e estará plenamente cumprida no final dos tempos. Com a primeira Vinda do Senhor iniciaram-se os últimos tempos, os tempos definitivos. A Igreja, verdadeiro Monte Sião, Templo de Deus, já atrai a si todos os povos, pois dela sai a Palavra e a verdadeira Lei, que é o Cristo nosso Deus.

7. A Vigilância 

São Paulo nos recorda a necessidade da vigilância, pois o mesmo Senhor que veio virá em glória. Identifique na leitura os seguintes elmentos: Devemos despertar do sono da preguiça espiritual e do pecado. Vai passando a noite deste mundo; em breve brilhará a luz da eternidade, a luz do dia. Este Dia não é um dos nossos dias, mas o Dia eterno, o Dia sem fim, que é o Cristo nosso Senhor, Dia e Sol que não tem ocaso. Isto requer do cristão uma contínua atitude de conversão.

Desde agora devemos vestirmo-nos do Cristo. Já fomos revestido dele no batismo; mas é necessário sempre colocar na vida o dom que recebemos no sacramento.

8. Vinda Gloriosa de jesus 

Na mesma linha da segunda leitura, exorta: a Vinda gloriosa do Cristo será num momento inesperado, como o dilúvio, quando estivermos entregues aos nossos afazeres. É aí, na vida cotidiana, que devemos viver nossa fidelidade ao Senhor, procedendo como quem sabe que caminha ao encontro do Senhor que vem. Esta Vinda será de julgamento e separação de bons e maus: uns serão levados com o Senhor, outros, deixados na perdição. A única atitude correta é a vigilância e a conversão contínua.

Nenhum comentário:

Pedidos de Oração